quarta-feira, 26 de outubro de 2016

O DESTAQUE DA SEMANA, O SENHOR RENAN CALHEIROS



Segundo o senhor Renan Calheiros o Congresso Nacional tem sido vítima de decisões ditatória,
Sua reação inclusive muito dura e contraditória ao que o povo espera de um representante  e muito menos de um presidente de um Senado Federal.
O que acontece é que no começo da semana o planalto acordou com dezenas de viaturas da polícia federal agindo dentro da lei, com mandatos de  emitido por um juiz federal de Brasília.
O Caso de alguns investigados de do planalto entre eles: a senadora Gleisi Hoffmannn (PT-PR), Ciro  Nogueira (PP-PI), inclusive ambos estão denunciados em participar de esquema durante a gestão da Petrobras, o senador Vital do Rego (PMDB-PB), esses três teriam solicitado 3 varreduras em seus gabinetes e apartamentos  entre 2013 a 2016. Além destas figuras ainda estão o ex-presidente e imortal da academia brasileira de letras com seu digníssimo 1livro sem expressão em vendas.
O ex- presidente Fernando Collor  e o ex- ministro Bruno Dantas também aparece entre os que possivelmente tentaram atrapalhar as investigações, além de mais outros 32 pedidos de varreduras em escutas.
Aliás como um senhor como o Renan Calheiros que pesa sobre ele 11 (Onze) investigações ainda sai em defesa de uma ação da polícia federal ou da maior instituição brasileira hoje que é a Lava-Jato?
Como uma pessoas na posição de desmoralizado pode critica ou opinar sobre algo tão sério como o combate a corrupção? Me arrisco a responder que somente alguém que está se afogando no lamaçal fétido de corrupção e tem que ser o próximo na sucessão , mas não da presidência e sim do impeachment, ele deve ser o próximo a deixar a cadeira de presidente do senado e ocupar uma latrina em uma cela estreita que é o lugar onde todos os ladrões e corrutos devem estar. 
Sendo acuado, Renan partiu para o ataque “Um ‘juizeco’ de primeira instância não pode a qualquer momento atentar contra o poder. É lamentável que isso aconteça em um espetáculo com a participação de um ministro do governo [Moraes], que não tem se comportado como ministro e sim como polícia” segundo palavras do próprio Renan, diretamente ao ministro da Justiça Renan soltou ” com a participação do ministro, que não tem se portado como ministro do Estado. No máximo, se porta como ministro circunstancial, um chefete de polícia”
Também desqualificou os policiais que prenderam quatro policiais do senado e levou outros tantos para depor.
O fato é que esse ataque de nervo do presidente do senado causou mal-estar até na mais alta corte, pois a presidente do Supremo  Carmem Lúcia, tomou para si as dores do juiz ofendido por Renan. "Onde juiz for destratado, eu também sou", declarou Carmen. A ministra declarou ainda que o Judiciário exige respeito dos demais Poderes da República.
Ainda em contrapartida a presidente do supremo já adiantou e marcou para o dia 3 de Novembro o julgamento de ação que pode ameaçar o cargo de Renan Calheiros, uma ação da REDE tramita no supremo e questiona que um presidente da república não poder  exercer a sua função se caso ele responda a alguma ação penal, e sendo o Renan  o terceiro na linha sucessória da presidência e tendo 11 ações penais até o momento, esse também não poderia exercer a função de presidente do Senado.
Sendo assim senhor Renan, quem anda com a corda no pescoço é o senhor e quem andou dando bom dia a cavalo também foi o senhor, porém iremos aguardar os próximos capítulos desta novela, e ansiosos para ver o belo fim em que o bandido é enjaulado e paga por todos os seus crimes, e mais uma praga é tirada de ação, para que o povo possa respirar um pouquinho mais aliviado esse ar já quase sem pureza.


Nenhum comentário:

Postar um comentário