domingo, 26 de junho de 2016

Anjo Maldito Book Triller

ANJO MALDITO - BOOK TRAILER


O LIVRO MAIS ESPERADO DO ANO                                                            


     



SINÓPSE



“E disse Deus, haja luz, e houve luz, e viu Deus que tudo que havia feito era bom. E fez o homem e viu que não era bom que o homem vivesse só, e fez para si uma companheira, carne de sua carne e seu nome era Eva...”

A história, porém não foi bem assim, pois Eva não foi a primeira esposa de Adão, a história que os religiosos sempre procuraram omitir da humanidade está a ponto de vir a tona.

Lilith a primeira humana criada por Deus, mas não da carne de Adão, se revolta e não se submete ao homem e nem ao seu criador, é expulsa do paraíso e promete vingança, foi até o submundo e fez um pacto com o príncipe do inferno, e após milhares de anos ela está pronta para reivindicar o que diz ser seu por direito. Lilith se intitula a rainha do mundo e considera todos os homens seus lacaios, e todas as mulheres suas escravas.

Um portal está prestes a se abrir e o mundo nunca mais será o mesmo, grandes sinais começam a aparecer em todo o mundo e não seria diferente no  Brasil.

Uma sociedade secreta trabalha para abrir o caminho entre o mundo paralelo e o nosso. São portadores de grandes segredos: uma estrela, cinco pontas, cinco almas, cinco templos, cinco religiões, cinco mortes.  Para que essas mortes aconteçam, e se cumpra a profecia, muitas outras vidas serão perdidas.

Outra mulher com um dom especial trabalhará para evitar que o mundo pereça na escuridão. Elisabeth, uma detetive do departamento de polícia civil de São Paulo empenha todos os seus esforços para deter os assassinatos, porém não imagina o que está por vir, ela pensou que estava a procura de mais um assassino serial, quando na verdade estava diante de um grande e maligno poder obscuro e caberá a ela deter este ser que está prestes a escravizar a humanidade.


O NOSSO MURO DA VERGONHA








O caos que vem se apresentado nos países em conflito ou com falta de suplementos básicos como comida e água e na sua maioria pelos dois motivos tem crescido assustadoramente a cada dia, e a migração pelo mundo é a única opção para tentar sobreviver, a guerra, violência física e sexual, fome e miséria, doenças e acima de tudo a falta de um estado que os acolha e os protejam, faz com que essas populações fujam de suas terras natal, que busquem um pouco de vida digna em uma terra estranha, com culturas diferentes, pensamentos diferentes, gastronomia, interesses, religiões e centenas de outros fatores que os diferencia de outras raças, e esse choque cultural assustador principalmente para mulheres e crianças, que se veem desprotegidos e expostos a exploradores sexuais e sequestradores, que tem seus direitos rasgados e jogados nas valas, muitas vezes juntos aos seus próprios corpo.
Esse cenário é assustador e deixa o mundo estarrecido...
Ou deveria deixar.
Porém o que se esperava de um mundo ocidental que se diz liberalista, multirreligioso e com a mente aberta, era no ,mínimo acolher essa população massacrada e carente de um sorriso e de uma mão estendida que os acolhessem e desse ao menos uma vida com um pão e um copo d’água, o que nem mesmo os mais perigosos presidiários destes países tem, pois até mesmo os presos são melhor tratados do que esses irmão que nos imploram para permanecerem vivos.


O mundo que se diz globalizado resolveram se fechar para proteger suas economias, seus povos brancos de olhos coloridos, seus bens, e que constroem muros de preconceitos para não serem obrigados a olhar além deste, pois as mortes dos outros não nos interessa, o sofrimentos dos outros não nos dizem respeito, essas guerras não são nossas, deixem que eles se resolvam, e se morrerem, que morram.
O que estamos fazendo diferente deles? Eu respondo. Nada!
Somos iguais aos assassinos e terroristas que acabam com sua população por puro preconceito e mero partidarismo, matam os seus pelo poder absoluto do estado, defendem suas ideologias animais e fascistas.
E o mundo liberal ocidental mostra-se hoje um mundo perverso onde a morte de uma criança não representa nada, o sequestro e estupro de mulheres e o massacre de milhares de homens, idosos e todo tipo de raça, religião e gênero, não nos atinge, desde que seja do outro lado do mundo, do outro lado do muro.
O mundo não está percebendo, mais estamos aos poucos criando homens bomba deste lado do muro também, estamos criando fascistas, nazistas que buscam a raça pura, isolados dos demais povos, estamos criando crianças e jovens que já não se comovem com as mortes e o sofrimento dos outros, somente por que a pele, o olho, o idioma e diferente dos seus, estamos criando robôs para um futuro próximo.
Mais isso não é novo na história do mundo, pois bem podemos lembrar que milhares de anos atrás os egípcios já perseguiam o povo hebreu, pois se denominavam uma raça superior e não queriam se misturar, os romanos perseguiam qualquer um que fosse contra a igreja, os portugueses e espanhóis tratavam os negros como meros animais e os fazia trabalhar como tal, os alemães já se denominavam  a população separada e milhares foram mortos por esses pensamentos, os sul africanos se destacam do restante da África como se fossem muito melhores e superiores a estes, os latinos sempre formam discriminados pela América central, os nordestinos sempre foram descriminados pela população que moram na região sul e sudeste do Brasil, mesmo tendo na maioria das vezes em suas raízes o sangue guerreiro dos nordestinos.
Então por que nos assustarmos se os outros estão morrendo? Desde que isso não chegue até mim, desde que essa praga migratória não nos atinja, que morram aos montes, seja por fome, por violência, ou por doença, morram do outro lado do muro enquanto nós ocidentais sentamos em nossas poltronas e engordamos com uma garrafa de Coca-Cola e uma deliciosa pizza portuguesa, e assistimos a esse massacre que assola parte da população da qual começou a história do mundo.
E um dia não importa se teremos essa população que descendem das belas histórias antigas da bíblia, pois temos os livros.
E isto nos basta.